28 de outubro de 2015

Tsu: conheça rede social que concorre com Facebook e paga os usuários.

Rede social foi criada em outubro de 2014 só para quem recebe convites.
Eles usam 90% da renda para premiar pessoas; veja perguntas e respostas.




O que é o Tsu?

O Tsu é uma rede social criada em outubro de 2014 apenas para quem é convidado por um membro. Ela recompensa todos seus usuários por sua atividade. Você pode compartilhar fotos, vídeos e outros tipos de conteúdo para seus amigos e seguidores.


Quanto da renda vai para os usuários?

Segundo o site, eles dão 90% do que é arrecadado com anúncios para os usuários. Em troca, o Tsu pede que o conteúdo criado seja publicado primeiro por lá. Quem indica novos cadastrados também tem direito a recompensas.


Quantos usuários tem o Tsu?
De acordo com o Huffington Post, são 4,5 milhões de perfis criados na rede social. O número é considero bom por especialistas: com crescimento superior a Facebook e Twitter.


Quanto paga o Tsu?

Existe uma fórmula "secreta" e com muitas variáveis. Dos U$ 100 de receita, US$ 90 são divididos pelos usuários. Se quatro deles compartilham o conteúdo, a divisão fica assim: o criador do conteúdo original recebe 50% dos restantes US$ 90. O primeiro usuário a compartilhar obtém 33,3%. Quem compartilha em segundo grau recebe 11,1%. Neste caso, US $ 9,99. O compartilhamento em terceiro grau gera 3,70%.


Como os usuários são pagos?

Os usuários podem transferir os fundos para o "banco" de seus amigos, para a caridade ou para outros membros do Tsu. Eles só têm direito a receber um cheque com o valor do que arrecadaram quando batem a marca de US$ 100.


Artistas podem publicar conteúdo no Tsu e ganhar por isso?

Sim, é uma possibilidade. O site da revista "Fast Company" respondeu com um exemplo. Andrew Fromm, compositor de hits para Selena Gomez, Backstreet Boys e N'Sync, disse que ganhou US$ 100 em três semanas na rede social. Pode parecer pouco, mas ele disse ter recebido US$ 18 no mesmo período em serviços de streaming.

ATENÇÃO: 

Quem estiver querendo um convite CLIQUE AQUI: TSU
Depois é só clicar em "Join" e se cadastrar. depois vai no perfil  https://www.tsu.co/OFabiodeSouza e clica em "follow".

JPG Padrão 728x90 Banner 5

27 de outubro de 2015

Frightgeist - Conjure up Halloween's most popular costumes

Frightgeist 
Invoque a trajes mais populares do Dia das Bruxas

Festa atual guarda poucas semelhanças com os rituais celtas que a inspiraram.

Uma versão ancestral da festa - que por aqui também é conhecida como Dia das Bruxas - provavelmente surgiu na Europa, centenas de anos antes de Cristo. Originalmente, o Halloween era um ritual dos celtas, um povo que habitou a Grã-Bretanha e a França entre o ano 2000 e o ano 100 antes da era cristã. Para eles, a noite de 31 de outubro, data da comemoração até hoje, indicava o início do Samhain, uma importante celebração que marcava três fatos: o fim da colheita, o Ano-Novo celta e também o início do inverno, "a estação da escuridão e do frio", um período associado aos mortos. "No Halloween, segundo a mitologia desse povo, era possível entrar em contato com o mundo dos desencarnados", diz a historiadora Clare Downham, da Escola de Estudos Celtas, na Irlanda. Como se pregava que esse contato libertava todo tipo de espírito, as pessoas acreditavam que, durante aquela noite, fantasmas, demônios e fadas ficavam à solta.
O símbolo mais conhecido da festa, a cara assustadora esculpida em abóboras, representa uma antiga lenda celta: Jack, um homem mesquinho condenado a vagar pela eternidade, pediu uma brasa ao capeta e a colocou dentro de um nabo para iluminar seu caminho. Com a imigração irlandesa para os Estados Unidos no século dezenove, o vegetal foi trocado. Como o nabo era difícil de ser encontrado na América, ele foi substituído pela abóbora acesa com uma vela, que ganhou o nome de Jack da Lanterna.
Na Antiguidade, o fogo era o elemento mais importante do Halloween, que coincidia com o Ano-Novo dos celtas. Na noite da celebração, em 31 de outubro, os druidas, sacerdotes desse povo, acendiam fogueiras para simbolizar a renovação das esperanças para o ano seguinte. No topo das montanhas, o fogo também servia para espantar os espíritos. Algumas festas mantêm tochas até hoje, mas apenas para decoração.
Segundo a crença celta, o caos reinava na noite do Halloween. Para acalmar os espíritos despertados, era comum deixar leite e comida na porta de casa. A moda pegou nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha, onde até hoje as crianças saem fantasiadas para pedir doces quando não são atendidas, ameaçam pregar um susto, como fariam os espíritos. A senha é a famosa expressão ("travessura ou gostosura"), provavelmente usada pela primeira vez na década de 30.
Outra presença inconfundível no Halloween são as bruxas, mulheres de aparência assustadora que usam a magia para fazer o mal. Essa descrição negativa, entretanto, surge só no século nove, com a influência do cristianismo na comemoração. Para os celtas, as bruxas eram apenas mulheres que conheciam poderes terapêuticos de plantas e ervas. Elas faziam parte da comunidade e podiam participar normalmente das celebrações.

O costume de se fantasiar também surgiu com os celtas, que na época vestiam-se para a festa usando a cabeça e a pele de animais abatidos antes do início do inverno. Atualmente, a fauna monstruosa se modificou bastante, principalmente pela influência das produções de Hollywood. Vampiros, múmias, lobisomens e outros personagens do cinema são presenças garantidas em qualquer Halloween.

Para representar esse caos sobrenatural, os celtas se fantasiavam com peles e cabeças de animais abatidos para o inverno. A crença nos espíritos também despertou outros costumes típicos da festa, como o uso de leite e comida (hoje substituídos por doces) para acalmar os visitantes do além. Outras tradições, porém, foram deixadas de lado, como o hábito de acender fogueiras para espantar os espíritos. Bem depois, no século nove, a festa foi influenciada pela expansão do cristianismo na Grã-Bretanha. Na tentativa de acabar com os festejos pagãos, o papa Gregório III consagrou o dia 1º de novembro para a celebração de Todos os Santos. Surgiu daí a própria palavra halloween, originada de all hallows eve, que em português quer dizer "véspera do dia de Todos os Santos". Finalmente, no século 20, o Halloween juntou ao seu caldeirão de influências a força da cultura dos filmes de terror, que hoje dão o tom da celebração tanto na Grã-Bretanha como nos Estados Unidos e no Brasil.

JPG assiantura 728x90 Banner 5

STAR WARS.















728x90 - Generico Banner 728x90

26 de outubro de 2015

Dicas em Língua Portuguesa para escrever belas canções.


Mal
 é advérbio, antônimo de bem.

Mau é um adjetivo, antônimo de bom.

Exemplo: Ele é um político mau, só pratica o mal.
Pela oposição: Ele é um político bom, só pratica o bem.

O adjetivo mau é usado principalmente para indicar algo de má qualidade ou alguém que faz maldades, sendo sinônimo de ruim e malvado. Apresenta ainda diversos outros significados, sendo também sinônimo de nocivo, indelicado, incapaz, incorreto, endiabrado, difícil, indecente, entre outros.

Exemplos:
 Ele é um mau governante.
 Afaste esses maus pensamentos de sua mente.

O advérbio mal é usado principalmente para indicar algo feito de forma errada e incorreta, sendo sinônimo de: erradamente, incorretamente, insatisfatoriamente, negativamente, indevidamente, entre outros.  

Mal também é substantivo, podendo significar doença, moléstia, angústia, desgosto, maldade, tudo aquilo que é prejudicial ou nocivo. Mal pode ser ainda uma conjunção temporal, sinônima de assim que. 

Exemplo:

Eu preciso descansar porque tenho dormido mal.
O mal da sociedade moderna é a violência social.
Mal tocou o sino, os estudantes saíram correndo. 

728x90_15off_PrimeiraCompra JPG Padrão 728x90

24 de outubro de 2015

Tema musical animado - Desenho Pica Pau (Ferdinand Hérold - Zampa Overture)



Banner 728x90
Banner 5

Maneiras - Zeca pagodinho



JPG Padrão 728x90
728x90 - Generico

23 de outubro de 2015

Música e Carinho para os Gatos, Já!


Um estudo publicado neste mês na revista norte-americana Preventive Veterinary Medicine mostrou que conversar, cantar e fazer carinho no seu gato com música faz bem para a saúde do bichano.

A pesquisa foi feita com 96 gatos de um abrigo que foram divididos em dois grupos. O primeiro recebeu carinho e atenção de uma mesma pessoa durante 10 minutos, quatro vezes ao dia, durante dez dias. Essa interação entre humano e gatos envolvia afagos, escovação e brincadeirinhas com bolinhas, por exemplo.

Já o segundo grupo de gatos também era visitado por uma mesma pessoa, mas que não interagia nem fazia contato visual com eles, pelo mesmo tempo do primeiro caso. 

Todos os gatos selecionados foram examinados e considerados saudáveis e bem-dispostos antes do início do estudo.

No final da experiência, os gatinhos que receberam carinho foram diagnosticados com menor probabilidade de desenvolver transtorno respiratório superior e continuaram bem dispostos.

Os gatinhos do segundo grupo, aqueles que não receberam atenção do voluntário que os visitou, foram diagnosticados como menos saudáveis e mais indispostos.

Dezessete gatos do segundo grupo desenvolveram doenças respiratórias. Já no primeiro grupo, apenas nove bichanos foram detectados com a enfermidade.


Os pesquisadores chegaram a essas conclusões observando e examinando os animais, além de analisarem as fezes dos gatos.


Nadine Gourkow, uma das pesquisadoras que participaram do estudo, disse ao jornal The Huffington Post ter verificado “uma forte associação entre as emoções positivas induzidas por carícias e a boa saúde dos animais”.

A conclusão é que fazer carinho e conversar com os gatos estimula a produção de anticorpos neles, o que ajuda a combater doenças das vias respiratórias superiores nos felinos.

Portanto, não hesite em mimar seu gatinho. Cante para eles, toque um instrumento musical para eles, leia os artigos do Blog Linguagem Musical para eles também e, principalmente, alimente-os bem!

Confira as promoções do novo anunciante e compartilhe com os seus contatos! Um abraço! Até a próxima!

728x90 saldao JPG assiantura 728x90

20 de outubro de 2015

BREVE REFLEXÃO ACERCA DA HISTÓRIA DA MÚSICA.


“Não morre aquele que deixou na terra a melodia de seu cântico na música de seus versos.” (Cora Coralina)

Música é uma magia! Faz a tristeza tornar-se alegria, a solidão ter companhia, e o desânimo tornar-se energia vital! E proporciona também, entre outros benefícios, a vontade de sempre viver de bem com a vida.

Os sons estão por toda a parte. Pequenos animais ou os grandes emitem todo o tipo de ruído: latidos, miados, mugidos, cocoricós, pios... Os trovões emitem um som imponente, grandioso, estupendo! 

Já os pingos da chuva tem uma sonoridade mais singela e graciosa, quando chove, pois a chuva já está se tornando algo raro nos nossos tempos atuais de longa estiagem onde deveria-se chover e de alagamentos onde raramente se via tormentas torrenciais.

O murmúrio do vai e vêm das ondas do mar hipnotizam pelo ritmo encantador enquanto o vento sussurra em nossos ouvidos lindas e poéticas reflexões acerca da vida e da morte.

Os sons encontram-se por todos os lados, na natureza, nas cidades, mas somos nós – seres humanos – que possuímos a capacidade de organização sonora e dar sentido aos sons e criamos a chamada “música”.

A música começa dentro de nós. Quando cada criança nasce já produz seus primeiros sons musicais! E no próprio corpo descobre as várias possibilidades para se criar música: a voz, para cantar, as mãos para bater palmas, e o coraçãozinho batendo “Tum-dum, Tum-dum, Tum-dum...” como se fosse um tamborzinho, marcando o ritmo básico da vida, acompanhado pelo sopro da respiração.

Para acompanhar o som da voz e das palmas, criaram-se ao longo da história da humanidade, flautas, tambores, guitarras, cuícas, agogôs, violinos, violas, violoncelos, violões, tamborins, trombones, berimbaus, e inúmeros e diversificados outros instrumentos. E também, criou-se a combinação dos sons emitidos por esses instrumentos na forma de conjuntos e formações incríveis com a mistura alquímica desses sons, como fazem as escolas de samba, as orquestras, os corais, as bandas de rock, os quartetos, duetos, sextetos, e por aí vai...

A música baila nas festas de rua, nas festas dentro de casa, rebola nos shows, voa pelo rádio, gira nos LP’s, CD’s, DVD’s, e fica apertadinha dentro dos Ipods, mp3, mp4, mp5. E quando mergulhamos, de verdade, dentro da música podemos sentir os sons nos conduzir pelos ares! E como é maravilhoso voar com ela!

A música começou a existir como?  A resposta para essa pergunta nos remete à milênios de anos atrás, no passado da humanidade. E é mais ou menos como montar um quebra cabeças e sem termos todas as peças. É que, muito antigamente, no tempo das cavernas e das primeiras civilizações que se tem registro não havia meios para se gravar a música. E por não haver registros fonográficos não podemos ouvir exatamente a paisagem sonora como era na antiguidade.

O primeiro gravador foi inventado por Thomas Edison em 1877. A primeira transmissão de rádio ocorreu em 1906. O disco de vinil foi concebido em 1948. Os CDs surgiram em 1980. Em termos de história da música, que tem origem com a origem do ser humano no planeta Terra, podemos afirmar sem medo de errar que todas essas invenções são muito recentes.



Portanto, para se ter uma noção de como era a música na antiguidade seria necessário coletar informações na forma de objetos, desenhos e textos. E geralmente esse trabalho é feito por pesquisadores que estudam, investigam, e contam para o mundo o teor de suas descobertas acerca da história da música.


Contudo, todas essas pesquisas nos revelam também, além da música, um mundo impressionante e fascinante, pois a história da música não retrata apenas sobre como foram criados os instrumentos musicais, é um relato social, que demonstra inúmeros aspectos da realidade e o modo de vida das pessoas que viveram antes de nós.
dealform 728x90 Banner 5

19 de outubro de 2015

ESPERANÇA!

O rei Alexandre, o Grande, preparou-se demoradamente e organizou sua partida para o Oriente e para o mundo. O jovem grande rei... Distribuiu todos os seus tesouros e riquezas para seus súditos, dizendo:

— Concedo tudo isto a vocês. Portanto, sigam-me tranquilamente sem nenhum receio!

Um dos súditos, estranhando essa atitude, perguntou-lhe:

— Ó meu rei! Vossa Majestade concedeu todos os seus tesouros aos súditos. Desta forma, seu cofre ficará completamente vazio. O que Vossa Majestade pretende fazer?

O rei Alexandre, sorrindo, respondeu-lhe: — Eu não concedi todos os meus tesouros. Minha maior riqueza está guardada cuidadosamente ao alcance de minhas mãos.

O súdito, sem entender nada, perguntou-lhe novamente:

 — Desculpe majestade, mas não consigo vê-la. Onde é que está guardada? O rei disse-lhe finalmente: 

— Meu tesouro secreto e mais precioso chama-se “esperança”.

 “Ter esperança é crucial”. A esperança renova a vitalidade, faz bem à saúde e é o combustível da felicidade. Não há noite que não amanheça.

Não há tesouro mais precioso que a esperança. Somente a esperança pode extrair a energia e a capacidade inerentes na vida humana. A esperança é como a baqueta que produz sons nos tambores.



O grande poeta inglês Shelley disse: “Se o inverno chegou, a primavera não está distante”. 

E o espanhol Miguel de Cervantes escreveu: “Não há noite que não amanheça”, “O inverno infalivelmente se torna primavera” e “Enquanto houver vida, haverá esperança”.

Ao observarmos a vida dos grandes homens do passado, notamos que eles jamais foram derrotados pelas adversidades e intempéries da vida, e defenderam altivamente a esperança, que para os mortais comuns parecia ser um sonho impossível. Eles viveram sustentando sempre a esperança, sem retroceder um passo sequer.

A razão disso está no fato de que a esperança não era para eles um meio de satisfazer seu ego ou suas ambições, mas consideravam-na o alicerce para a felicidade da humanidade. E eles tinham plena convicção disso.

Victor Hugo diz: “Meu princípio é avançar sempre. Se Deus desejasse o retrocesso do homem, teria colocado um olho na parte de trás da cabeça.” 

Uma vez que os olhos estão dispostos em nossa face, avancemos a todo o momento olhando em direção ao alvorecer, em direção ao desabrochar das flores e em direção à nova vida.

Convido  você que leu até aqui para inspirar outras pessoas também e recomendar agora o Blog Linguagem Musical para todos os seus amigos. 

Compartilhe!  Conto com o seu apoio! Muito obrigado! Até breve!
Banner 5 Banner 728x90

15 de outubro de 2015

OS DEZ ARTISTAS MAIS QUERIDOS NO CENÁRIO MUSICAL MUNDIAL DA ATUALIDADE!


(CLIQUE NOS LINKS PARA OUVIR AS MÚSICAS)
 10° - Unbreakable
Janet Jackson
Genre: Pop
Released: October 02, 2015
9° - Love Stuff
Elle King
Genre: Alternative
Released: February 13, 2015 

8° - Closer – EP
Kane Brown
Genre: Country
Released: June 02, 2015

7°-  Storyteller
Carrie Underwood
Genre: Country
Released: October 23, 2015

6° - Tangled Up
Thomas Rhett
Genre: Country
Released: September 25, 2015

Genre: Pop
Released: August 07, 2015

4° - 1989
Taylor Swift
Genre: Pop
Released: October 27, 2014

3° - Made In The A.M. (Deluxe Edition)
One Direction
Genre: Pop
Released: November 13, 2015

Selena Gomez
Genre: Pop
Released: October 09, 2015



1° LUGAR! UHÚ! \o/


O Professor de Música Fábio de Souza é Licenciado em Música pelo Centro Universitário Sant’Anna de São Paulo (2009). Superou inúmeras vicissitudes para dominar a Linguagem Musical e atualmente semeia, profissionalmente, iniciativas musicais de vanguarda e originalidade. Reside no Rio Grande do Sul. É Professor de Saxofone, Técnica Vocal, Violão Popular e Percussão na Fundação Casa das Artes de Bento Gonçalves e Professor de Musicalização Infantil no Instituto Tarcísio Michelon.



Publicação mais recente do Professor Fábio de Souza.


Mais Vídeos!



Eu agora lhe convido para clicar nos links promocionais dos anunciantes espalhados na página desse blog.

 Desejo que encontre algo que possa ser útil para a sua vida.

 E recomende o Blog Linguagem Musical para todos os seus amigos e inimigos. Já alcançamos juntos a meta de três mil visitações por mês! 

Compartilhe!  Conto com o seu apoio! Muito obrigado! Até a próxima!